nada mais assustador que a ignorância em acção

talvez esse medo justifique a minha inércia.

"Cidades como Cartago, Alexandria, Bizâncio, Constantinopla e Istambul apresentam-se como sendo as primeiras com importância a nível civilizacional que estreitaram esta relação com a água".

com os pêlos do pescoço eriçados penso "esta imbecil teve 18 com erros destes?" o desespero imobiliza-me, o apatia de não saber por onde pegar no resto da minha própria tese, para que é que me dou ao trabalho? há pessoas que fazem e dizem esta merda e safam-se. com 18 valores.

admiravelmente isso não me dá alento, por duas razões: primeiro porque deixo de ter um termo de comparação real. sim, alguém fez uma tese no mesmo tema que eu, mas resultou neste lixo, fê-la entre o pequeno almoço de cereais com fibra e a primeira evacuação do dia. em segundo lugar porque me apercebo de que apesar de ignorante na matéria em que diz ser mestre, ela tem bastante maior capacidade de trabalho que eu. isso nota-se pela excelente organização dos capítulos e dos sub-capítulos com números e letras e cores e sons e tudo. não tenho hipóteses quando comparado com pessoas que sabem trabalhar. no campo dos inúteis até sou uma pessoa medianamente interessante.

7 comentários:

Unknown disse...

jraulcaires disse...

http://www.petitiononline.com/DMaldita/petition.html

Keep going...

disse...

obrigado

Anónimo disse...

Só nesta altura da vida é que viste que poucas coisas são justas?

Marta

disse...

a justeza não me incomoda, ou incomoda-me pouco, não o suficiente para este post.

isto é acerca da constante constatação de uma incapacidade consternadora, que custa comparar com pessoas com capacidade de conclusão. capice?

Marta disse...

capacidade de "propaganda"...na arquitectura chama-se "arquitecto comercial", "arquitecto assina alvarás", "arquitecto decorador". Qualquer tema tratado com superficialidade e manobrado de forma a camuflar o seu conteúdo resulta inevitavelmente sempre melhor do que um tratado com seriedade, mas sem "lingerie". Capice?
É assim,o que podemos fazer? Em relação aos que validam estas situações nada. Mas em relação ao que está ao nosso alcance, tudo! Por isso basta a quem trabalhe com seriedade saber que o faz e que alguém o valorizará por isso.
Enfim, não sou cristã, nem nunca me deitaram água benta na "carola" mas as "estórias" que a esta religião conta, antes de terem sido detirpadas até fazem sentido. "Dá sempre a outra face, se te baterem." " Quem nunca pecou que atire a primeira pedra." (com os devidos direitos de autor e peço desculpa pela adaptação, mas nunca frequentei a catequese nem li a bíblia. ahahah

disse...

o capice foi só para sobrecarregar a sequência cacofónica.

gostaste do novo blog? aposto que nem reparaste. tentei mimetizar o anterior, mas acabou um bocado mais clean, o que não é mau. pois, sou um bocado picuinhas, altero o blog e fica a mesma merda com diferenças imperceptíveis.

e é isso que estou a tentar explicar, o post é realmente (coisa rara) uma autocrítica sentida.